Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blog Restart

A Restart é um centro de formação profissional que constitui um espaço único de formação, produção e animação cultural em Lisboa.

Ciclo de Video Arte do Canadá Auditório Restart 22 Março 21h30

Ciclo de Curtas do Canadá


Ciclo de trabalhos de vídeo artistas canadianos.

Os vídeos exibidos nesta sessão foram seleccionados pela realizadora luso canadiana Miriam Sampaio que fará uma pequena apresentação desta Mostra.

A não perder!

____________________________________________

Manon Labrecque
2005 | 25mins

Algumas experiências para domar a força gravitacional e outras gravidades. O artista executa diferentes formas de queda. O seu corpo é suspenso no ar, sugerindo um estado da gravidade zero. Após atravessar vários cursos, ela eventualmente aterrará.


Hope Peterson
"Transition Ramp"
2006 | 4:30mins

Um viajante no metro de Montreal encontra-se a si mesmo num estado de suspensão entre estações. Uma exploração do espaço privado em lugares públicos.


Cathy Sisler
"Aberrant Motion #4" (Face Story, Stagger Stories)
1993 | 14:31mins

A Spinning Woman revela muitos dos seus rótulos sociais: alcoólica, branca, fêmea, lésbica, gorda - neste olhar crítico da política da identidade. Cambalear - uma forma mais complexa de movimento em comparação com o andar linear - é uma metáfora usada para discutir uma espécie de auto-erosão que parece ser necessária à sobrevivência social.


Monique Moumblow
"Three Waltzes"
1998 | 7mins

Três vídeos performances de Monique Moumblow:
1# LEVITATION
2# POLTERGEIST
3# UNTITLED


Lisa Steele
"Birthday Suit – with Scars and Defects"
1974 | 13 mins

“Na ocasião do meu 27.º aniversário decidi fazer um filme que documentasse a minha passagem no tempo. Eu fui sempre desajeitada, tropeçando, derrubando, caindo com uma regularidade alarmante. Este filme é uma aceitação da extensão destas consequências.


Nikki Forrest
"00:00:15;00"
2002 | 4mins

“00: 00: 15; 00” é um vídeo experimental baseado em 15 segundos de filmagem que foi processada e repetida 15 vezes, espelhando os processos da repetição e de ensaio, que fazem parte da memória. As palavras aparecem fora de uma paisagem abstrata pairando por um momento no limite do desaparecimento. Fracasso e colapso integram a estrutura à medida que as imagens aparecem, passam e se desintegram entre cada repetição. O som original realizado a partir do ruído e do tom gerado no Metasynth e no Protools é usado para chamar à atenção e amplificar a repetição e a imperfeição.


James Diamond
"The Man from Venus"
1999 | 4mins

O Homem de Vénus é um verdadeiro vislumbre do meu contínuo processamento mental. Um diálogo, que tende a reflectir e deflectir uma perspectiva pública generalizada que é criada para ditar a humanidade.

"Mars – Womb- Man"
2006 | 14mins

A sequela. O Homem de Vénus (8 super, 4min, 1998) encontra-se com Womb-Man de Marte. Ela é a resposta sem questão e ele a questão sem resposta. Um plano sustentável emerge somente quando eles forjam trajectos. Um retrato em movimento onde os opostos se desvanecem criando uma regra periférica.


Nelson Henricks
"Shimmer"
1995 | 7mins

O nosso apartamento tem mais de 100 anos e está assombrado. Uns amigos nossos sugeriram que pintássemos um ponto negro no tecto para afastar o fantasma. Mas ela não era uma fantasma má. Era apenas uma velha prostituta. Ela ligava e desligava as luzes do hall de entrada e abria as portas para os seus homens, que ficavam noite dentro. Adorava sexo e festas, por isso forçava-os a terem sexo e festas durante a toda noite para a saciarem. Também haviam outros fantasmas, eram imigrantes e não falavam Inglês ou Francês. Eles vinham de muito longe e às vezes cantavam canções tristes. Com o tempo, a história da minha avó, dos meus pais e a minha história misturaram-se com a deles.

 
Animação Cultural Restart | ENTRADA LIVRE